Classes das Palavras: Exercícios Resolvidos

1) CESPE - 2008 - SERPRO

São adjetivos compostos os vocábulos “bem-estar” e “pré-natal”.

 Certo       Errado
  
2) CESPE - 2008 - SERPRO

“Certamente, o hipertexto exige do seu usuário muito mais que a mera decodificação das palavras que flutuam sobre a realidade imediata.”

Seria mantida a correção gramatical caso o elemento “do” fosse inserido entre "mais" e "que".

 Certo       Errado

3) CESPE - 2011 - PC-ES

“O célebre homem brasileiro cordial é cordial não porque seja polido, o que ele nunca foi, mas porque nada nunca passa pelo cérebro antes de chega à vida – é só um coração batendo forte no meio da rua, que é o seu lugar.”

Se, em vez do adjetivo “célebre”, o autor tivesse optado pela sua forma superlativa, teria de acrescentar-lhe o sufixo -érrimo, da seguinte forma: celebérrimo.

 Certo       Errado

4) CESPE - 2012 - TCE-ES

Imagem 002.jpg

Mantendo-se o sentido original do texto, o vocábulo “decisórios” (L.23) poderia ser corretamente substituído por decisivos.


 Certo       Errado 


5) CESPE - 2004 - Polícia Federall

“Independente de quão caloroso seja o debate, as estatísticas estão corretas: mais armas potencializam a ocorrência de crimes, sobretudo em um ambiente em que essas sejam obtidas por meios clandestinos.”

No período de que faz parte, o termo "Independente" exerce a função de adjetivo e está no singular porque se refere a "debate".

 Certo       Errado



6) CESPE - 2012 - Polícia Federal

Imagem 003.jpg


Os trechos “Por sentenças, por decretos” (v.29) e “Por fictícia autoridade, vãs razões, falsos motivos” (v.35-36) exercem função adverbial nas orações a que pertencem e ambos denotam o meio empregado na ação representada pelo verbo a que se referem.

 Certo       Errado

7) CESPE - 2012 - MP

Imagem 001.jpg

O advérbio “assim” (L.14) resume e retoma a ideia expressa na oração anterior àquela em que se insere

 Certo       Errado

8) CESPE - 2013 - TRE-MS

Imagem 002.jpg

Com relação aos aspectos linguísticos do texto, assinale a opção correta.

 a) A palavra “capacidade” (L.22) está empregada no sentido de volume.
 b) O artigo masculino plural os poderia ser corretamente inserido após “Todos”, em “Todos requisitos” (L.25).
 c) Na linha 3, “sociais ou jurisdicionais” caracterizam “Políticos”.
 d) O pronome “eles” (L.3) retoma “povo” (L.2), cujo sentido genérico é conjunto de pessoas.
 e) A expressão “desde que” (L.17) poderia ser corretamente substituída por com a condição de que.


9) CESPE - 2008 - TST

Imagem 004.jpg



No primeiro período do texto, a partícula “a” ocorre tanto como preposição quanto como artigo: a primeira ocorrência é uma preposição exigida pelo emprego do verbo “levou”; a segunda ocorrência é um artigo que determina “formalização”.

 Certo       Errado


10) CESPE - 2012 - PC-CE

“Muitos acreditam que chegamos à velhice do Estado Nacional.”
“No coração histórico da sociedade moderna, a Comunidade Europeia (CE) supranacional parece dar especial crédito à tese de que a soberania político-nacional vem fragmentando-se.”

Os substantivos “velhice” e “tese”, estão empregados no texto de forma indefinida e com sentido genérico.

 Certo       Errado


1) Errado.
bem-estar: Substantivo formado por composição.
pré-natal: Palavra formada por prefixação, pode ser adjetivo ou substantivo.
-adj. Que antecede o nascimento: exames de pré-natal.
-s.m. Toda ou qualquer assistência médica oferecida à mulher gestante.

2) Certo.
Comparativo de superioridade: Usa-se para expressar que um ser tem um grau de superioridade a outro ser. Pode ser determinado pelas locuções: mais...que ou mais...do que.

3) Certo.
O sufíxo -érrimo é restrito aos adjetivos terminados em 'r' no latim. O adjetivo 'célebre' vem de 'celeber'. Outro exemplo seria 'pobre', que vem de 'pauper', originando 'pauperrimus' (lat.), e 'paupérrimo' em português.

4) Errado.
Quando o texto fala em "processos decisórios", está se referindo a processos que dão margem a tomada de uma decisão. Já quando substituímos por "processos decisivos" estamos falando de processos que vão decidir em definitivo sobre alguma questão. Por isso muda o sentido do texto, configurando assim uma assertiva incorreta.

5) Errado.
Embora seja um adjetivo, está sendo empregado no texto como advérvio. Observe que se “debate” estivesse flexionado  no plural, a frase seria: “Independente de quão calorosos sejam os debates”, logo, possui valor semântico de “independentemente”.

Há freqüentes casos, remanescentes do latim popular e do próprio latim clássico, em que o adjetivo – e não o advérbio - é utilizado para exprimir o modo, como por exemplo: não fale alto; pagou caro; vendeu barato; ande direito; a esperança que corre tão ligeiro. Observe-se ainda que, quando é usado adverbialmente, o adjetivo fica sempre invariável. Sendo puramente adjetivo, aí, é claro, ele flexiona: saias caras, indivíduos altos, mão direita etc. Desta forma, cabe-nos a escolha entre um e outro modo de expressão. Entretanto, muitos gramáticos consideram tal uso incorreto.


6) Errado.
 "Por sentenças, por decretos” é o meio utilizado para se parecer divino. Há o adjunto adverbial de meio. 

  “Por fictícia autoridade, vãs razões, falsos motivos” refere-se às causas, aos motivos de inutilmente alguém matar. Assim, essas locuções adverbiais são adjuntos adverbiais de causa, e não de meio. 

7) Certo.
"Assim" pode ser: um advérbio ou uma conjunção coordenativa conclusiva.

I- Adam Smith estava certo quando observou que o crescimento aumenta a renda da população 
II- e
III- ,assim,
IV- amplia a capacidade das pessoas de ter acesso a melhores condições de vida.

No texto, o elemento III é uma conjunção aditiva que liga I e IV. Então III não está empregado como conjunção conclusiva, mas como advérbio de modo, ou seja, está no sentido de: desse modo; traz uma consequência, usado para dar continuidade à ideia. Por isso, resume e retoma aquilo que foi dito.

8) E)
a) ERRADO.
Esta empregada no sentido de condição física ou mental.

b) ERRADO.
Existe um verbo elíptico na frase: Todos (são) requisitos legítimos e que.... Acrescentado "os" após "Todos", a frase deixa de ser coerente.

c) ERRADO.
Tanto "sociais ou jurisdicionais", assim como "políticos" se referem a instrumentos.

d) ERRADO.
Retoma "instrumentos".

e) CERTO.


9) Certo.
O cenário econômico otimista levou os empresários brasileiros a aumentarem a formalização... 

Primeiro "a": Quem leva, leva a algum lugar/algo. Preposição.
Segundo "a": Quem aumenta, aumenta alguma coisa. Trata-se de artigo que está determinando "formalização".


10) Errado.
A utilização da crase antecedendo ambas as palavras (velhice e tese) significa que são precedidas do artigo definido A (crase = preposição A + artigo definido A). Por causa do artigo definido, podemos dizer que as palavras são empregadas no texto de forma DEFINIDA  e ESPECÍFICA.


11) CESPE - 2007 - TRE-PA

O plural da palavra “eleição” é formado pela mesma regra que rege a formação do plural de:

 a) capitão, sacristão e tabelião.
 b) pão, espertalhão e pobretão.
 c) cidadão, fogão e ancião.
 d) mão, corrimão e irmão.
 e) ladrão, reunião e lição.


12) CESPE - 2012 - TCE-ES

Se o numeral ordinal “73.ª” fosse escrito por extenso, a forma correta seria: seteptuagésima terceira.

 Certo       Errado


13) CESPE - 2010 - Instituto Rio Branco

O vocábulo "inaturável" é formado por derivação e tem o mesmo radical do vocábulo desnaturado.

 Certo       Errado


14) CESPE - 2010 - Instituto Rio Branco

Imagem 005.jpg

As palavras “premente” (L.1), “decorrentes” (L.3), “correntes” (L.15) e “relevante” (L.23) são formadas pela adição de um sufixo a uma forma verbal e são usadas, no texto, como adjetivos.


 Certo       Errado


15) CESPE - 2008 - Instituto Rio Branco

Imagem 007.jpg

Imagem 008.jpg


As palavras “panamenha” (L.14) e “reaganiana” (L.25) são palavras estrangeiras adaptadas à língua portuguesa por derivação com o acréscimo de sufixos.


 Certo       Errado


16) CESPE - 2011 - Correios

Imagem 056.jpg

No que se refere à estrutura gramatical do texto, assinale a opção correta.

 a) O vocábulo “cidadão” apresenta duas formas corretas de plural: cidadãos e cidadões.

 b) O emprego da preposição “com” (l.13) é exigência sintática da forma verbal “compartilha” (l.12).

 c) Na linha 12, o emprego da terceira pessoa do plural em “compartilha” — que passaria a compartilham — preservaria a correção gramatical e o sentido original do texto.

 d) Os vocábulos “quilômetros”, “emblemático” e “picolé” são acentuados de acordo com a mesma regra de acentuação gráfica.

 e) A substituição da preposição “por” (l.3) por “de” prejudica a correção gramatical e a coerência do período.


17) CESPE - 2007 - TRT-9R

“No Aterro Bandeirantes, foi instalada, no ano passado, a Usina Termelétrica Bandeiantes, uma parceria entre a prefeitura e a Biogás Energia Ambiental.”

A substituição de "foi instalada" por instalou-se prejudica a correção gramatical do período.

 Certo       Errado


18) CESPE - 2009 - ANTAQ

“O transporte hidroviário tem sido usado desde a antiguidade. De custo operacional muito baixo, é utilizado no transporte, a grandes distâncias, de massas volumosas de produtos de baixo valor em relação ao peso, como minérios.”

A ideia de continuidade no uso do transporte hidroviário é marcada, no texto, tanto pelo emprego da preposição "desde" quanto pelo emprego da expressão verbal "tem sido usado".

 Certo       Errado


19) CESPE - 2009 - MDS

“Segundo o documento, o país demonstra “o que pode ser atingido quando o Estado tem recursos para combater a fome”

A substituição da expressão 'pode ser atingido' (L. 4-5) por se pode atingir mantém a correção gramatical e as informações originais do período.

 Certo       Errado


20) CESPE - 2010 - INSSl

“A principal distinção é que não existe partida. O veículo liga como se fosse acionado por um interruptor.”

A palavra ‘partida’ complementa o sentido da forma verbal ‘existe’.

 Certo       Errado




11) E)
ELEIÇÕES
A - Capitões, Sacristães, Tabeliães
B - Pães, Espertalhões, Pobretões
C - Cidadãos, Fogões, Anciões
D - Mãos, Corrimãos, Irmãos
E - Ladrões, Reuniões, Lições 


12) Errado.
O correto seria: septuagésima terceira.

13) Errado.
inaturável: in + atur + ável = Que não é aturável; insuportável.
desnaturado:  des + natur + ado = 1. Contrário à natureza ou aos sentimentos naturais; 2. Desumano, cruel;

14) Errado.
"Correntes" está sendo usado como substantivo.

15) Errado.
A palavra “panamenha” é uma palavra da língua portuguesa indicativa de nacionalidade, não se tratando de neologismo. “Reaganiana” se trata de adaptação, ou neologismo.

16) B)
a) Plural de cidadão é cidadãos.
b) quem compartilha, "compartilha algo" ou "compartilha algo com alguém".  (correta)
c) "o brasileiro...os espaços que compartilha"
O sujeito de compartilha na frase é "o brasileiro". Se passasse para o plural  "compatilham" iria se referir a "os espaços", mudando totalmente o sentido, embora gramaticalmente estaria correto.
d) “quilômetros” (proparoxítona), “emblemático” (proparoxítona) e “picolé” (oxítona terminada em "e")
e) "246 km de areias pontilhado por montanhas"
o que é pontilhado, é pontilhado "por" ou "de"  (não prejudica em nada).


17) Errado.
"foi instalada " está na passiva analítica e " instalou-se" na passiva sintética. A oração pode ser passada de uma forma para a outra.

18) Certo.
A preposição desde serve para indicar afastamento de um limite (quer em relação ao espaço, quer em relação ao tempo) em direção a outro, com insistência naquele. No texto, o limite inicial ou de origem é indicado pelo vocábulo “antiguidade”. A expressão “tem sido usado” exprime a voz passiva do verbo usar, que, auxiliado pelo pretérito imperfeito composto do verbo ser, indica ação durativa, não limitada no tempo. 

19) Certo.
Fazendo a correspondente substituição, passa a ser : “O país demonstra o que se pode atingir quando o estado tem recursos para combater a fome."

"pode ser atingido" - voz pasiva analítica. 
"se pode atingir" - voz passiva sindética; 

A ateração da voz passiva para outra não altera a copreenção do enunciado. A 2° frase está perfeitamente correta partindo do ponto de vista de que a partícula "se" vem precedida da conjunção integrante "que" constituindo assim um dos casos de próclise, ou seja, pronome atóno precedido de conjunção subordinativa.


20) Errado.
O Vervo existir é intransitivo, portanto, não pede complemento. 
"...não existe partida." = "Parditas não existem"
"partida" é sujeito do verbo "existe", não complemento.





21) CESPE - 2011 - PC-ES

“A retomada de uma área tão populosa, que ató pouco tempo era dominada por criminosos que andavam livremente pelas ruas com fuzis e metralhadoras, animou até mesmo quem faz oposição ao governo”.

O complemento verbal “por criminosos que andavam livremente pelas ruas com fuzis e metralhadoras” designa o ser que pratica a ação verbal.

 Certo       Errado


22) CESPE - 2004 - Instituto Rio Branco

”Esse paradigma compreende certo número de idéias e valores que diferem nitidamente dos da Idade Média.”

Os vocábulos " dos" e " da" provêm ambos da contração da preposição de com outro vocábulo: em " dos", com um pronome demonstrativo e, em " da", com um artigo definido.

 Certo       Errado


23) CESPE - 2009 - TCU

“O exercício de poder ocorre mediante múltiplas dinâmicas, formadas por condutas de autoridade, de domínio, de comando, de liderança, de vigilância e de controle de uma pessoa sobre outra, que se comporta com dependência, subordinação, resistência ou rebeldia.”

A preposição "mediante" estabelece relação de movimento entre "exercício do poder" e "múltiplas dinâmicas" .

 Certo       Errado


24) CESPE - 2009 - DETRAN-DF

Imagem 004.jpg


Considerando-se as duas ocorrências do advérbio “onde”, primeiro e terceiro parágrafos do documento, apenas na primeira respeitam-se as normas do padrão escrito formal da língua portuguesa para o emprego desse advérbio.

 Certo       Errado


25) CESPE - 2012 - Instituto Rio Branco

Imagem 009.jpg

Da combinação inusitada do verbo morrer, flexionado no pretérito perfeito do indicativo, com a expressão adverbial “desde pequena” (L.8) infere-se uma compreensão da morte diferente da que estaria implícita caso tivesse sido empregada a locução verbal Venho morrendo.


 Certo       Errado


26) CESPE - 2012 - PC-AL

“Para não envelhecer, essa vilã dos contos de fadas ultrapassa todos os limites e quebra todos os interditos”.

A preposição “Para”, que expressa uma ideia de finalidade, poderia ser corretamente substituída por “Com o intuito de” ou por “A fim de”.

 Certo       Errado


27) CESPE - 2011 - PC-ES

No trecho “estão convencidos de que as desigualdades são, em sua maior parte, sociais ou históricas”, a omissão da preposição “de” prejudicaria a correção gramatical do período.

 Certo       Errado

28) CESPE - 2011 - STM


Imagem 003.jpg


O elemento que possui, em todas as suas ocorrências (L.7, 8, 13 e 14), a propriedade de retomar palavras ou expressões que o antecedem no texto.

 Certo       Errado


29) CESPE - 2011 - TJ-ES

Imagem 013.jpg

Nos trechos “que de fato desprezava” (L.7) e “que ensinamentos tirei da leitura” (L.22), o elemento “que” recebe a mesma classificação morfossintática.

 Certo       Errado


30) CESPE - 2009 - ANTAQ

“Tempo, espaço e matéria são, pois, ideias que penetram o nosso conhecimento das coisas, desde o mais primitivo, e que evoluíram por meio das especulações filosóficas até as modernas investigações científicas, que as integram em um nível mais profundo de síntese, uma unificação que levou milênios para ser atingida.”

Caso se deslocasse a conjunção "pois" para o início da oração, a coerência da argumentação seria preservada, desde que fossem retiradas as duas vírgulas que isolam essa palavra e que se fizessem os necessários ajustes nas letras maiúsculas e minúsculas.

 Certo       Errado






21) Certo.
''A área era dominada por criminosos que andavam livremente pelas ruas com fuzis e metralhadoras...'

Ao trecho "por criminosos que andavam livremente pelas ruas com fuzis e metralhadoras" chamamos de Agente da passiva, pois é quem pratica a ação verbal. A expressão ”área” é classificada como sujeito paciente, uma vez que recebe a ação de ser dominada.

22) Certo.
“Dos" é a união de "de" + "os", em que "os" é um pronome demonstrativo e se refere a "idéias e valores" e "da" é a união de "de" + "a", sendo “a” um artigo definido, pois determina o termo posterior de modo preciso, o substantivo "Idade Média". Basta substituir o "dos" por "daqueles" para saber que o "os" em questão é um pronome demonstrativo.


23) Errado.
O vocábulo "mediante" é uma preposição acidental. No texto, essa preposição significa "por meio de". Não há relação de movimento.

24) Errado.
Na primeira ocorrência, deveria se usado “em que”. E na segunda ocorrência, o uso do advérbio “onde” está correto, pois designa um local. 

25) Certo.
A questão aborda o aspecto semântico dos verbos. Devemos no ater ao seu significado. A frase da assertiva dada encontra-se no pretérito perfeito, o qual expressa um fato que começou e terminou no passado. Significa afirmar que a ideia de MORRER na frase encontra-se concluída. O termo a ser substituído VENHO MORRENDO está no gerúndio, posposto ao verbo VIR no presente do indicativo, trazendo a ideia de continuidade - algo em processo, inacabado. Portanto, a compreensão de MORTE é diferente, não podendo haver a substituição sem prejuízo do significado constante no texto.


26) Certo.
Infinitivos preposicionados podem exercer função de advérbio. Ex:

a + infinitivo -> condição -> equivale ao "SE"
ao + infinitivo -> tempo -> equivale ao "QUANDO"
por + infinitivo -> causa -> equivale ao "PORQUE"
para + infinitivo -> finalidade -> equivale ao "para que"


27) Certo.
No trecho “estão convencidos de que as desigualdades são, em sua maior parte, sociais ou históricas”, a omissão da preposição “de” prejudicaria a correção gramatical do período. Estamos diante de uma oração subordinada substantiva completiva nominal, pois integra o sentido de um nome (convencidosPARTICÍPIO PASSADO, possui valor de adjetivo). Uma vez que as completivas nominais exigem preposição, esta NÃO pode estar elíptica na oração. 


28) Errado.
A banca está perguntando se o "que" é pronome relativo em todos os casos. Vejamos:
(l.7) é conjunção integrante - basta substituir por ISSO;
(l.8) é pronome relativo - introduz uma adjetiva explicativa ;
(l.13) é conjunção integrante;
(l.14) é conjunção integrante - pode substituir a segunda oração por ISSO;


29) Errado.
Linha 7 pronome relativo, linha 22 conjunção integrante.

Identificamos um pronome relativo quando podemos substituir o "que"  por “qual/quais” e este está precedido por um substantivo.

"por ter tratado com hipócrita condescendência mulheres as quais de fato desprezava"

O “que” como conjunção integrante ocorre quando faz sentido substituir os termos seguintes ao "que" por ISSO.

"O certo é isso (seja qual o for motivo da minha transformação, um dia fui até uma das baias...)"


30) Errado.
A modificação fere a coerência.

Tempo, espaço e matéria são, pois, ideias que penetram o nosso conhecimento das coisas...
"pois" -> equivale a "portanto", oferece uma conclusão para o que "Tempo, espaço e matéria" são.

Pois tempo, espaço e matéria são ideias que penetram o nosso conhecimento das coisas... 
"Pois" -> equivale a "porque", uma explicação, e torna a frase incoerente, já que não está associada a outra frase pedindo tal explicação.




31) CESPE - 2008 - ABIN

“Tornar-se um ser humano consiste em participar de processos sociais compartilhados, nos quais emergem significados, sentidos, coordenações e conflitos.”

O uso da preposição em, no termo "nos quais", indica que a expressão nominal "processos sociais compartilhados" está empregada como a circunstância de lugar da emergência dos "significados", não como o agente de sua origem.

 Certo       Errado


32) CESPE - 2011 - Instituto Rio Branco

“Ainda que se soubessem todas as palavras de cada figura da Inconfidência, nem assim se poderia fazer com o seu simples registro uma composição de arte. A obra de arte não é feita de tudo – mas apenas de algumas coisas essenciais. A busca desse essencial expressivo é que constitui o trabalho do artista. Ele poderá dizer a mesma verdade do historiador, porém de outra maneira.”

Os termos “uma composição da arte” e “a mesma verdade do historiador” exercem, na oração em que se inserem, função de complemento verbal.

 Certo       Errado


33) CESPE - 2011 - FUB - Analista de Tecnologia da Informação

“Essas conexões seriam os nossos hiperlinks cerebrais, e a Internet seria uma das formas de comunicação que mais se assemelha a nós próprios. Criados e criatura se influenciam de forma parecida.”

O vocábulo “se” é empregado com a mesma função nas duas ocorrências: a de marcar reciprocidade de ação.

 Certo       Errado


34) CESPE - 2013 - TRE-MS

Imagem 002.jpg 

Considerando os aspectos linguísticos do texto, assinale a opção correta.

 a) Em “direitos individuais do candidato versus o direito coletivo” (L.17), o emprego de itálico em “versus” justifica-se pelo tom irônico do texto.

 b) Nas linhas 11 e 12, os verbos “retroagir”, “prejudicar” e “ferir” estão coordenados entre si e subordinados à forma auxiliar “pode”.

 c) No texto, a expressão “ainda que” (L.4) tem sentido equivalente ao da expressão desde que.

 d) No trecho “o de que não se trata de norma penal” (L.13-14), o emprego da forma plural em normas penais implicaria a flexão da forma verbal: o de que não se tratam de normas penais.

 e) No trecho “o de que não se trata de norma penal” (l.13-14), o emprego da próclise em vez da ênclise — não trata-se — justifica-se pela presença de palavra negativa antecedendo a forma verbal.


35) CESPE - 2006 - SEDUC-PA

Imagem 001.jpg 


Ainda tendo o texto como referência, assinale a opção incorreta.

 a) “Esperança, confiança e conquista” (l.8) e “Coragem, conflito, desobediência” (l.39-40) pertencem à mesma classe gramatical.

 b) Os vocábulos “humana”, “melhores” e “atuais”, todos na linha 17, “injustiça” (l.18), “social” (l.19) e “amadurecida” (l.20) estão empregados no texto como adjetivos.

 c) Na linha 22, a palavra “que” exerce a função gramatical de sujeito de “percebem” e refere-se a “outras pessoas” (l.21).

 d) Os conectores “sobre” (l.38) e “através” (l.39) estão utilizados, respectivamente, com sentido de a respeito de e por intermédio.


36) CESPE - 2012 - STJ

Imagem 001.jpg

Na construção do sentido do texto, destaca-se a ambiguidade do vocábulo “militar”, que, no contexto em que aparece, pode ser classificado ora como substantivo, ora como verbo.


 Certo       Errado


37) CESPE - 2012 - PRF

“A nova política condiciona a isenção da alíquota adicional de 30% no imposto sobre produtos industrializados a contrapartidas mensuráveis das empresas.”

Em “a isenção” e em “a contrapartidas”, o termo “a”, em ambas as ocorrências, pertence à mesma classe gramatical e exerce a mesma função sintática.

 Certo       Errado


38) CESPE - 2008 - TST

Imagem 001.jpg

O adjetivo “agressivo” (L.14) está empregado com valor de advérbio e corresponde, dessa forma, a agressivamente.


 Certo       Errado


39) CESPE - 2010 - TRT

“Tal como em best-seller <A Cabeça do Brasileiro>, o autor expõe no livro as conclusões de pesquisa realizada em todo o país. A que deu origem a <O Dedo na Ferida> foi realizada no ano passado e revela que, apesar de a população estar ciente de que é tributada ao adquirir bens e serviços, a maioria desconhece a proporção dos impostos embutidos nos preços finais.”

No trecho “A que deu origem a O Dedo na Ferida foi realizada no ano passado”, o elemento a recebe a mesma classificação na primeira e na segunda ocorrências.

 Certo       Errado


40) CESPE - 2009 - TRT 

Imagem 001.jpg


Nas linhas 2 e 8, cada ocorrência da partícula se pertence a uma classe de palavra diferente.

 Certo       Errado






31) Certo.
“nos” = preposição "em" com idéia semântica de origem + pronome demonstrativo "os", o qual faz referência a "processos sociais compartilhados".


32) Errado.
Simplificando:

se poderia fazer ... uma composição da arte
SE = Partícula Apassivadora, logo, sujeito presente na oração = "Uma composição da arte"

Ele poderá dizer a mesma verdade do historiador
Poderá dizer=locução verbal e verbo transitivo direto.
A mesma verdade do historiador=objeto direto.


33) Errado.
O primeiro “SE” é reflexivo porque, apesar de toda semelhança ser recíproca, o verbo "assemelhar-se" está se referindo apenas à internet. Enquanto no segundo caso, o verbo “influenciar” se refere a ambos substantivos (criador e criatura), possibilitando a relação de reciprocidade entre eles.


34) E)
a) Justifica-se porque versus está escrita em outra língua: latim.
b) pode < retroagir < prejudicar e ferir
c) "desde que" expressa condição, "ainda que" expressa concessão.
d) "de que não se trata de" está na forma passiva e o sujeito com quem o verbo deve concordar é o "que", referente a princípio.
e) O item está correto pois palavra negativa atrai o pronome para antes do verbo (PRÓCLISE OBRIGATÓRIA).


35) B)
a) Certo. São substantivos.
b) Errado. O adjetivo é palavra variável que irá restringir a significação do substantivo:
-Humana restringe característica 
-Melhores restringe dias 
-Atuais restringe dias que está implícito 
-Injustiça não é adjetivo pois não restringe nenhum substantivo. Ela própria é um substantivo. 
-Social restringe marginalização 
-Amadurecida restringe confiança
c) Certo. 
d) Certo.


36) Certo.
Pelo contexto, o termo pode significar dois sentidos, a saber:

1) Militar (Substantivo): agente de segurança pública. 
2) Militar (verbo): no sentido de militância, ou seja, aquele que luta por espaço ou por direitos.


37) Errado.
Sintetizando:

A ... política condiciona a(1) isenção ... a(2) contrapartidas...  é como se dissesse "condiciona isso àquilo" - condiciona algo a algo - ... logo verbo transitivo direto e indireto...

1ª ocorrência: "a" é artigo do objeto direto "a isenção"
2ª ocorrência: "a" é preposição do objeto indireto "a contrapartidas", até porque "a" está no singular e "contrapartidas", no plural.


38) Errado.
 Valor de adjetivo, pois caracteriza o substantivo "assédio". Advérbio modifica apenas verbo, adjetivo ou outro advérbio.


39) Errado.
o 1º vem no sentido de "aquela", portanto, pronome demonstrativo.
o 2º vem como preposição, regência do verbo "dar".


40) Certo.
No primeiro caso temos um PRONOME REFLEXIVO, no segundo, uma CONJUNÇÃO SUBORDINATIVA INTEGRANTE.