Sinais de Pontuação: Gramática Pontuada

Pontuação
1 - Ponto (.)
Quando utilizar o ponto simples:
a) Para indicar o fim de um período simples, de uma frase com sentido completo.
Nada mais tenho a dizer.

b) Para abreviar:
Sr. (Senhor)
a.C. (antes de Cristo)
num. (numeral)
adj. (adjetivo)
etc. (et cetera)



etc(et cetera)

Significa "e outras coisas". Observe que como já possui o conectivo "e", não é necessário escrever "e etc.", nem precisa ser precedido por vírgula, embora seja aceito por alguns gramáticos que argumentam que o termo se tounou um item enumerativo.

Gostamos de tablets, smartphones, notebooks e etc. (Errado)
Gostamos de tablets, smartphones, notebooks etc. (Certo)
Gostamos de tablets, smartphones, notebooks, etc. (Aceito)

Quanto ao uso de reticências com etc. (etc...), devemos optar ou pelo uso do etc., ou pelo uso das reticências:

Gostamos de tablets, smartphones, notebooks etc... (Errado)
Gostamos de tablets, smartphones, notebooks etc. (Certo)
Gostamos de tablets, smartphones, notebooks... (Certo)

Lembre-se que "etc." refere-se a "e outras coisas", então não use para pessoas, pois obviamente não são coisas. Para pessoas utilize "et al." (abreviatura de et alii, que significa "e outros").


2 – Ponto de Interrogação (?)
Quando utilizar a ponto de interrogação:
a) Para realizar perguntas.
Você quer perguntar alguma coisa ?

b) Pode-se utilizar desta pontuação para indicar diversos sentimentos (surpresa, indignação, expectativa):
Os alagoanos elegeram Renan Calheiros ? (indignação)
Lula não sabia do mensalão ? (indignação)

Você está me pedindo em casamento ? (surpresa)

Ganhamos na loto ? (expectativa)

O seu time finamente venceu ? (Ironia)


3 – Ponto de Exclamação (!)
Quando utilizar o ponto de exclamação:
a) Para expressar sentimentos tais como: empolgação, súplica, reclamação, surpresa, horror:
Vamos sair do Brasil ! (empolgação)
Por favor, votem direito ! (súplica)
Mais rápido, amor ! (reclamação)
Que negócio grande ! (surpresa)
Que horror ! (horror)

b) Para interjeições e locuções interjetivas:
"Oh! Meu Deus! É só você e eu".
"Eu te amo, porra!"

c) Depois de vocativos:
Você consegue, garoto!
Se liga, pivete! 

OBS1: Para expressar, ao mesmo tempo, questionamento e admiração, pode-se usar interrogação e exclamação juntos.
Que coisa, não?!
OBS2: Para intensificar ainda mais a situação ou os sentimentos expressos, pode-se repetir várias vezes estes sinais de pontuação.
-Você topa, mesmo???
-Topo sim!!!


4 - Reticências (…)
Quando utilizar as reticências:
a) Para suprimir trechos:
Era uma vez (...) e viveram felizes para sempre.

b) Para indicar continuidade de pensamento ou de enumerações:
Eu gostei do novo técnico, mas dos novos jogadores...

E veio uma sensação de alegria, euforia, felicidade...


5 - Parênteses ( )
Quando utilizar os parênteses:
a) Para indicar uma explicação.
E Deus disse: Moshé Moshé, erés codó! (Eretz Kadóch – terra santa).

b) Na indicação de fontes bibliográficas.
E disse a Moisés: tira os sapatos, pois estás em terra santa (Êxodo 3:5).

c) Para isolar um comentário ou pensamento.
Votarei nulo (político nenhum me representa).


6 - Aspas (“ ”)
Quando utilizar aspas:
a) Para destacar transcrições: 
Dessa música todos lembram:Para nooossa alegria! (Galhos secos, banda Êxodos).

b) 
Para destacar uma frase escrita ou dita por alguém.
É como ele sempre diz: Só querem saber do venha a nós e nada do ao vosso reino.

c) Para indicar expressões estrangeiras, neologismos, arcaísmos, gírias, apelidos ou para dar ênfase a qualquer expressão:
Dei um "joinha" e "printei". (arcaísmo e neologismo)
Também foi preso Luiz Romão, o Macarrão. (apelido)
A plateia respondeu com um sonoro "não". (destacar expressão)
Já treinamos bastante, agora "let's rock". (expressão extrangeira)

d) Para indicar ironia.
Apertando várias vezes o botão, o elevador entra em modo de urgência.  (Esse modo não existe realmente. Alguém pode dizer isso para criticar os impacientes que apertam o botão várias vezes na esperança de que seja mais rápido. Explicação necessária para pessoas com SIEI  - "Síndrome da Incapacidade de Entender Ironia".)

e) Para relativizar o sentido de uma expressão.
A raça humana que é mais "inteligente", destrói seu próprio meio. 


7 - 
Travessão (-)
Quando utilizar travessão:
a) Indicar a mudança de interlocutor em um diálogo:
 Ôh mainha, leva eu pro circo? (Junim)
 Não sinhô! Quem quiser lhe ver venha aquin. (Dona Zefa)
 Armaria mainha, nãm! (Junim)

b) Separar orações intercaladas, como se fossem vírgulas:
Quanto à água no copo  disse o oportunista  enquanto vocês discutiam, eu a bebi.

c) Colocar em evidência uma frase, expressão ou palavra:
Gostaria de agradecer a pessoa mais importante para mim eu.

d) Expressar comentário ou opinião do autor do texto:
Quem já teve chance  e o privilégio  de presenciar filhotes de animais brincando, sabe como são divertidos.


8 – Dois pontos (:)
Quando utilizar os dois pontos:
a) Para fazer uma citação ou introduzir uma fala:
Dilma foi vaiada porque declarou: “Me impressionou como a tecnologia pode ajudar os portadores de deficiência”.



O policial disse:
- Mãos para cima!
E ele respondeu:
- Cintura solta, da meia volta, dança kuduro.


b) Para indicar explicação, esclarecimento ou resumo do que foi dito:
- É o país do carnaval, bunda e futebol: é o Brasil. (resumo)
- Lá estava a feliz família: alegres, risonhos, vivendo sua rotina. (explicação)

c) Antes de orações apositivas:
Viverás para Deus com uma condição: que morra para o mundo.

(A oração subordinada apositiva tem a função de aposto, indica uma explicação. No exemplo dado, "morrer para o mundo" explica qual é a condição citada.)



d) Quando se quer indicar uma enumeração:
- O Brasil não progride porque só lhe interessa: carnaval, bunda e futebol.

e) Na introdução de exemplos, notas e observações:
Obs.: Não use linguagem coloquial em correspondências oficiais.


f) Em invocações de correspondências:
Prezados Senhores:
         Convido-lhes para o meu aniversário dia 30 de Fevereiro.


g) Em citações e referências:
Parafraseando Jesus: nem sempre sua sede será de água, sua fome será de pão, sua nudez será de roupas e sua prisão será de algemas.

É como diz um probérbio Chinês: "um sábio não diz que sabe, um tolo não sabe o que diz".





9 – Ponto e Vírgula (;)
Quando utilizar o ponto e vírgula:
a) Para separar itens: 
Os cinco solas da reforma:
I – Só a escritura sagrada é veículo de revelação;
II – Só Jesus Cristo salva, mas nenhum outro(a);
III – Só o Espírito Santo nos leva a Deus, só a sua graça;
IV – A salvação vem pela fé dada pela graça;
V – Glória somente a Deus, a nada ou ninguém mais.

b) Este sinal de pontuação pode ser usado para evitar o excesso de vígulas quando for preciso separar orações coordenadas que já possuem vírgulas:
Ela não comentou nada, apenas olhou nos meus olhos, sentou-se ao meu lado; queria ficar comigo.
Quando criança, roubava queimado; moço, roubava armado; agora, adulto, político formado.
Vote em qualquer um; fique, depois, arrependido.

c) Para separar antítese.
Muitos querem; poucos podem.
Uns mandam; outros trabalham.

d) Para dar maior pausa a conjunções adversativas (mas, porém, contudo, todavia, entretanto, etc.)
O time estava completo; porém, perdeu o jogo.


10 - Vírgula (,)
Quando utilizar a vírgula:

10.1 - Em estruturas específicas.
a) Para separar os nomes dos locais de datas:
Salvador, 11 de julho de 2009.

b) Em correspondências, após a saudação.
Atenciosamente,
Com amor,


10.2 - A vírgula no interior da oração.
a) Para separar termos com mesma função sintática:
O PT é ladrão, traidor e enganador. (vírgula separando predicativos)
A criança brincou, correu, pulou e dormiu. (vírgula separando verbos.)

b) Para separar o vocativo:
Brasileiro, deixe de se orgulhar dessa sua "experteza".

c) Para separar o aposto:
O João, brasileiro típico, jogou seu lixo pela janela do carro.

d) Após termos deslocados:
1. Complemento do verbo deslocado:
Ela viu uma forte paixão naqueles olhos.
Uma forte paixão, ela viu naqueles olhos.

O complemento do verbo pode ser um objeto direto ou indireto. No exemplo acima, o verbo ver pede um complemento direto - quem vê, vê algo. Quando o complemento do verbo for deslocado, utilize vírgula.
OBS: Nunca separe o sujeito do verbo nem o verbo de seu complemento na ordem direta:
Ela, viu uma forte paixão naqueles olhos. (ERRADO)

Ela viu, uma forte paixão naqueles olhos. (ERRADO)
Ela viu, uma forte paixão, naqueles olhos. (ERRADO)

2. Antecipação de adjunto adverbial:
Ela viu uma forte paixão naqueles olhos.
Naqueles olhos, ela viu uma forte paixão.
Ela viu,  naqueles olhos, uma forte paixão.

OBS: É facultativo o uso de vírgulas em adjuntos pequenos (no máximo três palavras curtas), pois podem prejudicar a linearidade do texto. Entretanto, quando presente, fornece ênfase:
Infelizmente o juiz marcou pênalti.
Infelizmente, o juiz marcou pênalti. (com ênfase)
Lá em cima vimos o pênalti. (facultativa, adjunto curto)
Sentados na arquibancada, vimos o pênalti. (obrigatória, adjunto longo)

Na ordem direta, em geral, não se usa vírgula para separar o adjunto adverbial. Mas esta pode ser usada para fornercer ênfase, como em:
Limpamos e cozinhamos todo santo dia.
Limpamos e cozinhamos, todo santo dia(com ênfase)


e) Para separar conjunção, termo explicativo e termos que servem como conectivos. (mas, contudo, logo, por exemplo, ou seja, aliás, etc.)
Nós viajaremos para Madrid, aliás, para Barcelona.

f) Para indicar um elemento elíptico no período:
Uma disse que era um urso, a outra disse que era um lobo.
Uma disse que era um urso, a outra, que era um lobo.

g) Quando um complemento pleonástico estiver antecipado.
O presente, eviei-o por correio. (Objeto Direto Pleonástico)


10.3 A vírgula entre orações:
a) Para separar oração intercalada.
Nenhuma pesquisa, que saibamos, explorou tal assunto.
Então publique um artigo, respondi prontamente.

Obs.: Orações intercaladas (ou interferentes), são independentes e acrescentam esclarecimento, observação, ressalva, etc. Pode-se usar outro sinal de pontuação para realizar este isolamento: o travessão.

b) Para separar o paralelismo de provérbios.
Ladrão de tostão, ladrão de milhão.

c) Para isolar elementos repetidos:
Estou morto, morto de cansado.
Eu vou ficar, ficar com certeza maluco beleza.
A massa, a massa foi amassada.

d) Em oração subordinada adjetiva:
I. Explicativa – Ficam isoladas por vírgula. 
A cena do Hulk espancando o "deus" Loki, que ocorre no filme, é muito hilária.

II. Restritiva – Proibido anteceder com vírgula. 
O Iron Man é o herói que mais me cativou no filme.

e) Orações subordinadas substantivas são separadas por vírgula nos seguintes casos:
I) Quando antepostas à principal.
"É necessário que pensem rápido." (principal: É necessário)
"Que pensem rápido, é necessário."

II) Subordinada substantiva apositiva pode estar após dois pontos (comum) ou após vírgula.
Há uma lei principal na vida: que devemos ser felizes.

Há uma lei principal na vida, que devemos ser felizes.

f) Subordinadas adverbiais: A pontuação obedece às mesmas regras dos adjuntos adverbiais:
Tomará uma atitude quando mudar.
Tomará uma atitude, quando mudar. (ênfase, facultativo)
Quando mudar, tomará uma atitude. (deslocada, obrigatório)
Tomará, quando mudar, uma atitude. (deslocada, obrigatório)

g) Para separar orações coordenadas:
I. Assindéticas (não ligadas por conectivos).
Todos comeram, beberam, dividiram a conta, deu tudo certo.

II. Sindéticas (ligadas por conectivos - a conjunção [e] é um caso a parte):
Penso, logo desisto.
A oração foi perfeita, pois Deus a conduziu.

OBS0: No início de período  , é facultativo usar vírgula após conjunção, exceto no caso do [mas].


Jamais vi um ovni. Portanto não acredito.
Jamais vi um ovni. Portanto, não acredito.
Jamais vi um ovni. Mas conheço quem viu.
Jamais vi um ovni. Mas, conheço quem viu. (Errado)

OBS1: Aditivas – Não são antecedidas por vírgula: conjunções [e, nem, ou, mas] com valor aditivo.

Eu e ele vimos.
Nem eu nem ele vimos.
Não apenas eu mas também ele vimos.
Não apenas eu, mas também ele vimos. (Errado)

OBS2: Adversativas – Conjunções adversativas [mas, porém, contudo...] são antecedidas por vírgula. Ficam entre vírgulas apenas quando deslocadas ou seguidas de expressão intercalada

Comprarei, mas quero um desconto.
Comprarei, mas, quero um desconto. (Errado)

Comprarei; quero, porém, um desconto. (adversativa deslocada)
Comprarei, mas, sem desconto, não pago à vista.

OBS3: Alternativas – Conjunções [ora...ora, ou...ou] ficam separadas por vírgulas.

Estava sempre ora trabalhando, ora estudando.
Tenho que conseguir, ou serei um fracassado.

OBS4: Conclusivas – Conjunções [logo, então, assim, portanto, pois] são antecedidas por vírgulas. São seguidas por vírgula apenas se houver termo deslocado. Quando o [pois] tem valor conclusivo, sempre deve estar entre vírgulas.

Ele não se importa, logo é um insensível.
Ele não se importa, logo, sem dúvidas, é um insensível.
Não se importa, é, pois, um insensível. (pois com valor de portanto)

OBS5: Explicativas – Conjunções [que, porque, porquanto, pois] são antecedidas por vírgula. Quando o [pois] tem valor explicativo, não é seguido por vírgula (exceção se houver termo ou oração deslocada).

Tente sempre, porque você é capaz.
Tente sempre, pois você é capaz. (pois com valor de porque)
Tente, pois, quando chegar a hora, você conseguirá.

A conjunção [e] geralmente não está acompanhada do uso da vírgula, mas existem exceções: 
II. a) Quando as orações possuem sujeitos diferentes.
O silêncio engoliu o ego, e a escuridão engoliu o silêncio.
Conheça (tu) a si e ao inimigo, e ninguém vencerá a ti.

II. b) Quando houver repetição da conjunção (polissíndeto).
E canta, e dança, e imita, e tudo faz.

II. g) Quando possuir valor não aditivo:
Treinou tanto, e foi reprovado. ( e com valor adversativo)
Treinou tanto, mas foi reprovado. 

II. d) Quando houver aposto, termo ou expressão deslocados ou intercalados, o e estará acompanhado por vírgula.
Dilma, a presidenta, e seus 40 ladrões afundaram o país. (aposto)
O atacante cobrou o pênalti e, implacável, converteu. (adjunto deslocado) 
Tendo decidido, e nada mudaria tal decisão, desistiu. (oração intercalada)

II. e) Quando necessário pausa respiratória. Neste caso, a vírgula tem valor entoativo, não sintático.
A cidade de Salvador é uma das capitais que está localizada na região Nordeste do Brasil, e é também a capital cultural do país.



Vírgula em Orações Reduzidas  
Em geral, nas orações reduzidas, o uso da vírgula obedecerá às regras acima. Ao estender a oração reduzida fica mais fácil saber qual regra aplicar. Nem sempre é possível realizar este procedimento, neste caso, basta analisar se a oração configura subordinação e qual tipo é (substantiva, adjetiva ou adverbial) e aplicar as regras para orações subordinadas descritas acima.

1) Oração reduzida de gerúndio: Quando possuir valor de oração coordenada aditiva, deve estar isolada por vírgula. 
Liguei para o Palácio, tentando contactar Dilma. (valor aditivo)
Liguei para o Palácio e tentei contactar Dilma.

Jogando granadas, você matará aquelas aranhas. 
Caso jogue granadas, você matará aquelas aranhas. 
(Oração Subordinada Adverbial, regra 10.3f - deslocada)

O monstro, guardando a entrada, foi obterado
O monstro, que guardava a entrada, foi  obterado. 
(Oração Sub. Adjetiva Explicativa, regra 10.3d.I)

II) Oração reduzida de particípio
A comida indicada pelo garçom estava ruim. 
A comida que o garçom indicou estava ruim. 
(Oração Sub. Adjetiva Restritiva, regra 10.3d.II - sem vígulas)
A lista de comidas, descrita no cardápio, é ruim. 
A lista de comidas, que o cardápio descreve, é ruim. 
(Oração Sub. Adjetiva Explicativa, regra 10.3d.I)
Terminadas as provas, todos passaram. 
Quando terminaram as provas, todos passaram.
(Oração Sub. Adverbial, regra 10.3f)

III) Oração reduzida de infinitivo
A vender tudo, ele está disposto. 
(Oração Sub. Substantiva, regra 10.3e.I - deslocada) 
Aquela, a dançar no palco, namorou comigo.
Aquela, que dança no palco, namorou comigo.
(Oração Sub. Adjetiva Explicativa, regra 10.3d.I)

Fui um dos poucos a apreciar a dança
Fui um dos poucos que apreciou a dança
(Oração Sub. Adjetiva Restritiva, regra 10.3d.II - sem vírgulas)

Vendi tudo para alimentar os pobres.
Vendi tudo para que alimentasse os pobres.
(Oração Sub. Adverbial, regra 10.3f - vírgula facultativa)

Vendi, para alimentar os pobres, tudo.
(Oração Sub. Adverbial, regra 10.3f - deslocada)